A saborosa mistura de Itu com o Japão

Por Nayara Palmieri

A relação de Itu com Japão vem de longa data, mais precisamente de 1908, quando os primeiros imigrantes chegaram na cidade. Esses imigrantes, cerca de 781, vieram a bordo do navio Kasato Maru. A maioria eram agricultores que foram separados em grupos e mandados para diferentes fazendas no Estado de São Paulo para trabalharem na plantação de café. Em Itu, 170 japoneses foram colocados na fazenda Dr. Godofredo Fonseca.

Desde então vemos o número de imigrantes japoneses crescendo gradativamente por inúmero motivos, seja pela implantação de novas fábricas vindas da Terra do Sol Nascente para a Terra dos Exageros, seja para abrirem seus próprios negócios. Até mesmo o futebol pode atrair pessoas japonesas para Itu, como aconteceu em 2014, com a Copa do Mundo no Brasil, em que a seleção do Japão ficou hospedada na cidade. Nesta época, Itu se tornou até cidade-irmã da japonesa Ito, por conta das semelhanças entre os nomes!

Com mais de 110 anos de história dessa ligação, é impossível as culturas não se misturarem. Em Itu, a Associação Cultural Esportiva Nikkey de Itu (ACENDI) é a responsável por manter a cultura nipônica viva, oferecendo concurso e aulas de karaokê, gincana (Undokai), entre outras atividades culturais e hábitos orientais.

A ACENDI também é responsável pela Festa Japonesa de Itu, que ocorre todos os anos, oferecendo atrações como danças e lutas típicas, além do que o brasileiro mais gosta: barracas de comidas típicas japonesas.

Culinária japonesa
É raro encontrar alguém nos dias atuais que tenha experimentado alguma comida japonesa e não tenha gostado. Na nossa região, temos diversos restaurantes especializados na culinária japonesa, mas é claro que os pratos foram “abrasileirados” para agradar o nosso paladar.

Algumas das adaptações mais famosas são: colocar cream cheese no sushi ou no temaki, sushi doce e com frutas, hot holl (uma invenção brasileira) e até mesmo a escolha dos peixes para o preparo dos pratos. No Japão, só o sushi tem mais de 30 variações de peixes, enquanto no Brasil, são usados os peixes mais fáceis de achar, facilitando o preparo.

Mas, para aqueles que gostam de manter a tradição nipônica viva e querem seguir à risca as receitas, existem lojas de artigos orientais, onde é possível comprar os ingredientes adequados para o preparo de um bom prato japonês. “A nossa ideia foi exatamente trazer para Itu esse conceito, com produtos tanto para a execução da culinária oriental quanto os produtos já prontos”, conta Kelly Lisboa Endo, proprietária da recém-inaugurada Nori Artigos Orientais.

Loja em Itu conta com diversidade de produtos para preparo da culinária oriental

Segundo Kelly, essa proposta faltava para os ituanos. “O único conceito que as pessoas tinham da culinária oriental eram os restaurantes japoneses propriamente ditos”, conta. E a procura tem atendido as expectativas dos proprietários. “Graças a Deus a procura está sendo bem grande, tanto da parte dos ocidentais – as pessoas que não são japonesas – quanto dos orientais”, prossegue.

A memória afetiva desses descendentes de japoneses estimula a busca pelos produtos na loja, explica Kelly. “Vem muito oriental aqui procurando os produtos. Algumas pessoas com familiares na Japão, que lembram da época que os eles traziam as coisas ou mandavam as caixinhas. Então a procura é bem grande e o pessoal está gostando bastante”, finaliza.

Kelly, proprietária da loja Nori Artigos Ocidentais, ao lado do marido Gustavo Endo

Receita de Tempurá
Ingredientes:
Massa

  • 2 ovos;
  • 2 xícaras (chá) de água gelada;
  • 4 xícaras (chá) de farinha de trigo peneirada.

Legumes

  • ½ cenoura média cortada em tiras largas;
  • ½ cebola média cortada em rodelas finas;
  • ½ batata doce cortada em rodelas finas;
  • 4 cogumelos frescos médio, tipo shitake, cortados ao meio;
  • 6 vagens cortadas ao meio;
  • ½ pimentão verde cortado em tiras largas;
  • 1 berinjela pequena cortada em tiras largas;
  • 1 xícara (chá) de abóbora japonesa cortada em tiras largas.

Molho

  • 1 xícara (chá) de água;
  • 2 sachês de pó de peixe (Hondashi);
  • 1 colher (chá) de açúcar;
  • 1 colher (sopa) de saquê (opcional);
  • 1 colher (sopa) de shoyu.

Modo de Preparo

  1. Em um recipiente, coloque os ovos e a água, e mexa sem bater. Junte a farinha de trigo e misture bem até ficar homogêneo. Cubra e deixe descansar na geladeira por 30 minutos.
  2. Retire da geladeira e passe os legumes pela massa, envolvendo-os uniformemente.
  3. Em uma frigideira funda, frite os legumes aos pouco, em imersão, por 10 minutos, ou até que fiquem dourados. Escorra em papel absorvente e reserve.
  4. Prepare o molho: em uma panela pequena, coloque a água e leve ao fogo alto para ferver. Junte o pó de peixe e misture bem até dissolver.
  5. Acrescente o açúcar, o saquê e o shoyu, misture e retire do fogo.
  6. Sirva o tempurá acompanhado do molho.

Dica: O segredo para a massa ficar sequinha e crocante é a massa estar gelada e o óleo da fritura bem quente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *