Acidentes de trânsito na Avenida Galileu Bicudo preocupam moradores do Jardim Santana

Cruzamento da Avenida com as ruas Manoel Silveira de Camargo e Ana Schincariol Chierighini é cenário de constantes acidentes/ Foto – Daniel Nápoli

O excesso de velocidade e os constantes acidentes envolvendo veículos e pedestres vêm causando preocupação aos moradores do Jardim Santana, próximo à Avenida Galileu Bicudo.

De acordo com a advogada Maria Helena Pacheco, moradora da Rua Manoel Silveira de Camargo, tanto a citada via quanto as ruas paralelas à avenida, como a Ana Schincariol Chierighini, estão sofrendo com o alto fluxo de veículos, somado à falta de segurança e imprudência de seus condutores.

“É um absurdo a velocidade em que carros e motos cruzam a avenida. Não se tem o menor respeito. Muitas pessoas, em sua maioria idosos, cruzam todos os dias o local e estão sujeitas a acidentes graves. Nós moradores já cansamos de ver colisões entre carros e motos por aqui. Sem brincadeira nenhuma, são mais de dois por semana”, relata.

Preocupada com a situação, a mulher explica que, em 2015, decidiu tomar providências com a elaboração de um abaixo-assinado. “Cansei da situação e encabecei um abaixo-assinado. Colhi aproximadamente 400 assinaturas e levei até à Prefeitura. Foi protocolado no dia 1° de julho de 2015. Solicitamos a implantação de faixas elevadas na avenida, em quatro pontos, para que as pessoas possam atravessar. Solicitamos ainda a colocação de semáforos em alguns pontos da avenida, além da implantação de radares e circuito de segurança”, revela.

Segundo a advogada, a única medida tomada pelo Departamento de Trânsito da Prefeitura, desde a data do protocolo do abaixo-assinado, foi a colocação de placas de redução de velocidade que caiu de 60 Km/h para 40 km/h.

Quase três anos depois o problema persiste, de acordo com Maria Helena, que foi testemunha de mais dois acidentes nesta semana. Um deles ocorreu na manhã de quarta-feira (11), envolvendo um carro e uma moto, em que uma pessoa se feriu. “Só espero que ninguém tenha que morrer para se tomar uma providência”.

Também morador da Rua Manoel Silveira de Camargo, Hélio Antônio Martini comentou a respeito do problema, afirmando ter se reunido com a atual gestão municipal para conversar sobre o assunto. “Me reuni no dia 27 de fevereiro deste ano com Hélio Tomba (diretor de Trânsito) e ele disse que o protocolo que havia sido arquivado pela antiga gestão seria desarquivado e que providências seriam tomadas, mas até agora nada foi feito”.

Departamento atento

Questionada a respeito do assunto, a Prefeitura informa que o Departamento de Trânsito está atento às ocorrências do trecho e, atendendo aos pedidos da população, está estudando maneiras de fiscalizar com mais rigor a Avenida Galileu Bicudo.

Por outro lado, a administração diz que é necessário reforçar que a maior parte dos acidentes no local são causados por imprudência, principalmente quanto ao excesso de velocidade, com os condutores de veículos e pedestres devendo respeitar às normas e sinalizações de trânsito que estão compatíveis com o traçado da avenida e cumprem as exigências legais. (Daniel Nápoli)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *