Alta procura faz com que álcool em gel fique em falta nas farmácias de Itu

Por Daniel Nápoli

O balconista Laércio Lourenço Júnior mostra a lista de espera com mais de 30 clientes
(Foto: Daniel Nápoli)

Com a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), em muitos locais do país o medo de um contágio tem feito com que as pessoas procurem em grande número o álcool em gel, que de acordo com o Conselho Federal de Química (CFQ) é um eficiente desinfetante de superfícies e objetos e antisséptico de pele.

“Para este propósito, o grau alcoólico recomendado é 70%, condição que propicia a desnaturação de proteínas e de estruturas liídicas da membrana celular e a consequente destruição do microorganismo”, explica o presidente do conselho, José de Ribamar Oliveiro Filho, em nota.

Ainda de acordo com o CFQ, o etanol age rapidamente sobre bactérias vegetativas (inclusive microbactérias), vírus e fungos, sendo a higienização equivalente e até superior à lavagem de mãos com sabão comum ou alguns tipos de antissépticos.

Porém, a alta procura pelo álcool em gel vem fazendo que as prateleiras das farmácias se esvaziem em todo o país, preocupando as pessoas que estão se dirigindo para comprar e não estão mais o encontrando.

Em Itu, a situação não é diferente. Embora o município não possua até o momento nenhum caso confirmado de infecção pelo novo coronavírus, medidas preventivas estão sendo executadas na cidade e o álcool gel já está em falta nas farmácias.

A reportagem do Periscópio esteve em seis farmácias situadas na região central da cidade na tarde da última segunda-feira (16). Em cinco delas, não havia previsão de reposição, com o preço médio não sendo revelado. Porém, em uma delas, foram encontradas apenas quatro unidades do álcool gel de 1 litro – e todas já estavam vendidas.

Balconista da farmácia em que foram encontradas as unidades, Laércio Lourenço Júnior falou ao JP a respeito da procura. “Hoje o que chega não é o suficiente e a procura é enorme. De dez clientes que entram na farmácia, nove procuram álcool em gel. Além disso, temos diversos telefonemas e o preço médio dos pequenos está entre R$ 5 e R$ 7 e o de 1 litro a partir de R$ 30”, explica.

Laércio comenta ainda sobre a quantidade de vendas realizadas. “Estamos vendendo de 70 a 80 (unidades) por dia, se tiver 100, 200, vendemos 200. Só não temos mais porque o fornecedor não está tendo a quantidade o suficiente para fornecer para as drogarias e acaba dividindo um pouco”.

Uma nova remessa de álcool em gel estava programada para chegar à farmácia, de acordo com o balconista, na tarde de ontem (17), porém boa parte da mesma já estava comprometida. “Tenho uma lista de espera comigo com mais de 30 pessoas, fora as dos outros balconistas”, revela.

Cuidado
Em meio a falta do álcool em gel, ganhou força nas redes sociais postagens a respeito de produção de álcool em gel caseiro, sendo que em uma delas são utilizados gel de cabelo e álcool comum para a realização da mistura.

No entanto, a farmacêutica  e homeopata Silmeri Bolognani alerta sobre os perigos de fazer o álcool em gel caseiro para suprir a falta do produto original nos mercados e farmácias. De acordo com a especialista, “a medida não é eficaz, já que o gel de cabelo possui ativos que competem com o álcool e diminui a ação do produto”, explica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *