Apeoesp pede que MP apure possíveis erros e abusos na prevenção ao Covid

Deputada (à direita) acompanhou entrega das denúncias da Apeoesp à Diretoria Regional de Ensino de Itu (Foto: Divulgação)

A diretoria regional da Apeoesp de Salto e Itu, através de sua presidente Rita Diniz, protocolou nesta quinta-feira (18), na Diretoria Regional de Ensino em Itu e também no Ministério Público, um ofício com denúncias que precisam ser apuradas pelo órgão estadual e pela Justiça, envolvendo a atual política de prevenção à Covid-19 nas escolas.

A entidade sindical afirma ser contra o retorno das aulas presenciais e pede o fim da pressão e assédio moral sobre professores e os sindicalistas para que “encubram” ou “aceitem” a política atual de esconder o problema.

Segundo denúncias apuradas pela entidade, a maioria das escolas públicas da regional de Itu não possui condições e nem funcionários minimamente suficientes para poder enfrentar a pandemia do novo coronavírus, colocando em risco funcionários, professores, alunos e a comunidade.

A Apeoesp diz que na maioria das escolas o protocolo proposto de segurança não é cumprido, razão pela qual pede a investigação e o posicionamento oficial do Ministério Público.

 Foi apurado pela Apeoesp que faltam funcionários para cumprir o protocolo, como medir a temperatura dos que adentram às escolas, que os equipamentos de medição estariam desregulados ou travados e que funcionários da limpeza estariam fazendo a medição de temperatura e deixando de cumprir com a limpeza.

 A entidade informa ao MP, assim como à Diretoria Regional de Ensino, que “haveria uma ordem informal” nas diretorias de ensino para que se omita dados importantes da Covid-19, como de pessoas com sintomas e que professores com sintomas suspeitos estariam trabalhando normalmente com as crianças e os pais, porque estariam “cumprindo ordem superior para não causa alarde a respeito da possibilidade de contaminação da Covid-19”.

 A deputada estadual Mônica Seixas (PSOL) acompanhou a dirigente regional da Apeoesp, Rita Diniz, na entrega do ofício à diretora regional de Ensino de Itu, Josimarie Júlio. A parlamentar ficou de levar o teor das denúncias da entidade sindical dos professores para a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo nos próximos dias.

 Em suas redes sociais, a deputada disse que “o governo do estado segue pressionando diretores(as) para barrarem a entrada de parlamentares e membros do sindicato dos professores nas escolas. Hoje fui impedida, mais uma vez, de entrar em escolas estaduais. Um absurdo completo. O Governador não pode impedir a fiscalização  do poder legislativo.  Vamos denunciar à justiça”.

 O JP entrou em contato com a diretora regional de Ensino de Itu, Josimarie Júlio, que informou que “a Apeoesp protocolou requerimento nessa data na Diretoria de Ensino que será analisado e respondido dentro do prazo legal. Se houveram denúncias as mesmas são passíveis de apuração”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *