Apoiadores de Bolsonaro marcam ato em Itu na tarde de domingo

Foto: Marcos Corrêa/PR

Assim como houve manifestações no último dia 15 de maio na cidade de Itu contra o contingenciamento de verbas da Educação, também haverá ato popular em favor do presidente da República Jair Bolsonaro (PSL). O ato ituano está marcado para acontecer amanhã (26), a partir das 14h30, na Praça da Independência (Largo do Carmo).

Pelas redes sociais, apoiadores do governo convocaram o ato – que deve se repetir em diversas cidades pelo Brasil. Em Itu são dois eventos registrados no Facebook: um deles, feito pela página “Itu com Bolsonaro” e outro convocado pelo grupo Direita São Paulo – Itu.

Na pauta de ambas as manifestações está o apoio à Reforma da Previdência Social, ao projeto Anti-Crime de Sérgio Moro (ministro da Justiça e Segurança Pública) e à Medida Provisória 870 (que trata da reorganização ministerial) com voto nominal – MP que já foi votada pela Câmara nesta semana.

Outra demanda das manifestações conclamadas pelos “bolsonaristas” é contra o chamado Centrão, bloco formado por parlamentares do PP, DEM, PR, PRB, MDB e Solidariedade que, segundo os manifestantes, “querem isolar Bolsonaro e governarem o Brasil sozinhos”. “Nós votamos no capitão”, argumentam eles.

Segundo Paulo Guerreiro, um dos manifestantes, haverá carro de som durante o ato. “Vai ser um movimento a nível nacional, a maioria das cidades está fazendo, e nós estamos reunindo aqui o pessoal dos grupos de apoio ao Bolsonaro aqui em Itu. Tem o pessoal da Direita São Paulo também que está nos ajudando. É o pessoal de direita se mobilizando para fazer uma ação, um movimento, em prol ao Governo Bolsonaro”, discorre ele à reportagem.

De acordo com ele, os manifestantes ficarão por volta de uma hora concentrados na Praça do Carmo e, em seguida, com o carro de som à frente, percorrerão ruas do Centro (Barão do Itaim, Sete de Setembro, Floriano Peixoto, Alameda Barão do Rio Branco, passa em frente à Câmara, Praça Dom Pedro I, Andradas, retornando à Praça do Carmo).

Em café da manhã com jornalistas nesta semana, o presidente Bolsonaro defendeu as manifestações, mas pediu “bom senso”. Isso porque as pautas iniciais incluíam críticas ferrenhas ao STF (Supremo Tribunal Federal) e ao Congresso. “Quem estiver com essa pauta, estará na manifestação errada. Não fará bem ao Brasil”, disse na oportunidade.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *