Câmara de Itu aprova contas do Executivo referentes ao exercício de 2017

Foto – Divulgação/Câmara

Na sessão da última terça-feira (08), a Câmara Municipal aprovou por 9×3 as contas do prefeito de Itu Guilherme Gazzola, referentes ao exercício de 2017. A aprovação seguiu o parecer da Comissão de Finanças e Orçamento, depois ter existido o parecer do Tribunal de Contas do Estado.

O parecer do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo opinou pelo parecer favorável as contas do prefeito, com determinação, advertência, alerta e recomendações, o que fez com que a vereadora Maria do Carmo votasse contra a aprovação. “Eu não posso entender alguém que aprova uma explanação de contas se existe uma determinação, uma advertência, um alerta e recomendações, como é que pode aprovar? Ou aprova ou rejeita.

Líder do Governo na Casa de Leis, Ricardo Giordani, rebateu. “Discordar, todo mundo pode discordar do que quer que seja, mas se está aprovado pelo Tribunal de Contas, quem somos nós para discordar de uma decisão de um Tribunal de Contas ’20 mil vezes’ mais rigoroso do que há 20 anos, como mencionado.É um tribunal muito sério”.

Giordani, prossegue. “Foi o primeiro ano da gestão de Guilherme Gazzola (2017). Sequer houve transição (de governo), então como você quer que não tenha ressalvas em uma decisão do Tribunal de Contas? E outra, aqui tem vereadores que passaram por crivos em suas contas de campanhas e quase foram desaprovadas e não foram. A decisão do Tribunal de Contas muito embora não seja soberana, tecnicamente ela estuda toda a matéria. Tivesse problemas, erros sérios, graves, evidentemente seriam reprovadas”.

Presidente da Câmara, Giva também teceu comentários. “Estou aqui há 4 mandatos e sempre tive a mesma postura. O Tribunal de Contas é igual a água de salsicha, não serve para nada, porque se você vai no Fórum ou você é condenado ou absolvido. Não existe meio condenado e eles jogam a batata para nós, só que o parecer foi favorável. Todos pelo que passaram por aqui foram com ressalvas, mas aprovados.Então é uma norma que eles usam, que eu não concordo, deveriam falar é culpado, rejeitem ou aprovem”.

Além de Maria do Carmo, votaram contra, os parlamentares José Galvão e Wilson da Farmácia, que não justificaram. Com a aprovação, a Mesa Diretora da Câmara deverá confeccionar um Projeto de Decreto Legislativo que aprova as contas do Executivo Municipal referente ao Exercício de 2017, a ser votado na próxima sessão, marcada para terça-feira (15).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *