Coronavírus: Gazzola decreta situação de emergência em Itu

Prefeito, secretária e responsável pela VIEP durante live (Foto: Reprodução)

O prefeito Guilherme Gazzola (PL) decretou situação de emergência na cidade de Itu em razão da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). O decreto foi assinado neste sábado (21) e publicado na versão online da Imprensa Oficial. Com isso, “fica autorizada a dispensa de licitação para aquisição de bens e serviços destinados ao enfrentamento da emergência”, entre outras coisas.

Gazzola fez uma live no começo da noite, ao lado dos secretários Janaina Guerino de Camargo (Saúde) e Hércules Domingues (Segurança), o superintendente da CIS (Companhia Ituana de Saneamento) Vincent Menu e Lúcia Helena Rubira Pacífico, enfermeira responsável pela VIEP (Vigilância Epidemiológica).

Ele respondeu a alguns questionamentos, entre eles sobre a demora no resultado dos exames para a comprovação dos casos suspeitos de coronavírus na cidade. De acordo com Lúcia Helena, seguindo determinações do Ministério da Saúde, agora somente os casos graves serão analisados pelos institutos competentes – no caso de Itu, o Instituto Adolfo Lutz. E também informou: atualmente são 37 casos suspeitos de infecção pelo novo vírus, que causa a Covid-19.

Ainda na live, Gazzola explicou sobre a polêmica envolvendo a nomenclatura “nexo causal”, usada na divulgação dos casos suspeitos na sexta-feira (20). Segundo ele, esse tipo também é considerado suspeito. A emissora Band chegou a noticiar como casos confirmados, mas logo se retratou. Ou seja, atualmente Itu tem 37 casos suspeitos e três descartados (em que os exames já foram feitos e foi comprovado que não houve a infecção pelo novo coronavírus).

Quanto à quarentena a partir de terça-feira (24), a Prefeitura de Itu seguirá o decreto imposto pelo governador João Doria (PSDB) mais cedo – leia mais aqui. Diversos estabelecimentos deverão fechar no período de 24 de março a 7 de abril (15 dias, podendo prorrogar), com exceção de casos como supermercados, farmácias e postos de combustíveis.

Gazzola também reafirmou que os serviços essenciais continuarão sendo oferecidos, como segurança, abastecimento de água, limpeza pública, etc. Funerais terão duração de no máximo duas horas, com presença máxima de 10 pessoas no velório. Em caso de suspeita de morte por coronavírus, o enterro será imediato. O prefeito ainda disse que as linhas de ônibus serão mantidas da forma que estão.

O secretário de Segurança Hércules Domingues também falou que, no momento, não é necessário o fechamento dos acessos da cidade, como algumas prefeituras e governos têm feito. A secretária de Saúde Janaina Guerino disse que os munícipes só devem procurar os postos de saúde caso apresentem febre alta, tosse e dificuldade de respirar.

O prefeito ainda disse que a rede de saúde municipal está preparada para atender os casos mais graves, com os leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Municipal e do Hospital São Camilo. Ele não descartou a possibilidade de requisitar leitos das redes privadas.

“É uma situação que não demanda pânico, mas cuidados extremos, em que um tem que ajudar o outro”, afirmou o chefe do Executivo ituano. “Pessoas com mais de 60 anos de idade devem ter cuidado redobrado”. O decreto completo pode ser lido aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *