Corpo de Bombeiros explica a polêmica da poda de árvore da Praça Duque de Caxias

Na última semana, um vídeo chegou a mais de 40 mil visualizações após mostrar o corte de uma Seringueira (Ficus elastica) na Praça Duque de Caxias, em frente ao Quartel de Itu, no Centro da cidade. No vídeo, uma moradora se mostrou indignada com a poda.

A árvore foi corroída por fungos e cupins, enfraquecendo seu tronco principal / Foto – Divulgação/Corpo de Bombeiros

A reportagem do Periscópio foi às ruas do Centro para saber a opinião dos populares sobre o ocorrido. Clarice Santana Esteves, estudante de pedagogia, não concordou com o corte. “Nossa, fiquei muito triste. Meus netos também ficaram tristes com o corte. Já faz muitos anos que tem essa árvore, mas não era para ter cortado. Ela era tão linda”, relata.

O Corpo de Bombeiros foi acionado no dia 28 de junho, por volta das 15h, pela Defesa Civil para uma análise e posterior corte de uma árvore. “Depois de avaliado os fatores, foi confirmado que ela estava em perigo de queda por presença de fungos, brocas e cupins, que deterioraram toda a parte estrutural da árvore”, contou ao Periscópio o 1º tenente do Corpo de Bombeiros de Itu, Clóvis Augusto Michelin da Silva, sobre as principais causas que resultaram no corte da Seringueira.

“Ela já tinha diversas raízes expostas e várias rachaduras. Toda a somatória dos fatores determinou o corte. E o Corpo de Bombeiros realizou, em apoio com a Semsur (Secretaria Municipal de Serviços Urbanos), o corte dos galhos e, posteriormente, do tronco total dela”, explicou Michelin.

Lucas Payão, paisagista e jardineiro, ficou sentido com o corte, mas sabia que era necessário. “Desde que me conheço por gente eu parava aqui para puxar o cabelo da árvore. Fiquei sentido com o corte, mas apesar de eu ter ficado sentido, pelo que fiquei sabendo, a árvore estava comprometida e com risco de cair em pessoas, então foi uma coisa necessária. Assim como nós, as árvores têm seu tempo de vida, e em algum momento, elas precisam ser podadas, precisam de manejo adequado para que não afetem a população”, relatou ele.

Esclarecimentos

Questionada sobre a necessidade do procedimento de poda da árvore, a Prefeitura de Itu informou, em nota, que o corte da Seringueira só ocorreu depois de vistoria e emissão de laudos dos Bombeiros e também da Defesa Civil, indicando grande risco de acidentes em decorrência do tamanho e das más condições da mesma.

Ainda de acordo com nota, a árvore colocava em risco a vida dos pedestres, “podendo inclusive causar a morte de alguém devido o tamanho de seus galhos”. Segundo as análises, a árvore apresentava fungos e rachaduras, podendo cair a qualquer momento. “Nenhum corte de árvore é realizado pela Prefeitura à toa, sem que haja uma avaliação antes e a comprovação de perigo para as pessoas”, completa.

No lugar da árvore da praça do Quartel será       plantado um Jequitibá Rosa, símbolo do município de Itu. De janeiro a abril deste ano (período de chuvas), a Secretaria Municipal de Meio Ambiente já plantou 1.843 mudas. A meta é plantar, pelo menos, 3.800 mudas neste ano. (Gabriela Prado)

Veja essa matéria em vídeo na página do JP no Facebook! Basta acessar www.facebook.com/jornalperiscopioitu/videos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *