Fábrica de Arte Marcos Amaro inaugura neste sábado mais 3 espaços expositivos

Uma das três novas salas expositivas da FAMA, que conta com a instalação “Rumo ao caminho molhado”, de Tunga/ Foto – Gabriela Prado

A Fábrica de Arte Marcos Amaro (FAMA), da Fundação Marcos Amaro (FMA), inaugura hoje (17), a partir das 11h, mais três espaços artísticos, que integram a mostra permanente “Frente, fundo, em cima, embaixo, lados. Volume, forma e cor: o tridimensional na coleção Marcos Amaro”, que se expande conforme o crescimento do acervo do colecionador, artista e galerista Marcos Amaro.

A exposição foi inaugurada em agosto deste ano e conta com mais de 50 trabalhos, entre pinturas, esculturas, relevos e instalações de artistas de gerações e influências distintas. “É um espaço de convívio para compartilhar arte; experiência artística”, comentou o curador da organização, Ricardo Resende, durante coletiva de imprensa realizada na terça-feira (13), na qual o Periscópio esteve presente.

Raquel Fayad, diretora da instituição, adianta que, além das expansões na mostra, a FAMA aumentará, dentro de projeto de restauro com o máximo de conservação do prédio original, pois o local é um “repertório de memória”. “Nossa obrigação é não apagar essa memória. Vamos cultivá-la”, acrescentou Ricardo Resende.

Também serão instaladas obras em vias e praças da cidade com o objetivo de fomentar a arte em Itu. “Há uma carência de instituições de arte. Queremos ser polo artístico, um espaço multidisciplinar”, ressaltou a artista plástica, informando ainda que um dos objetivos de fomento de arte é criar cursos de arte contemporânea, gestão de curadoria e colecionismo, e incentivar artistas com atendimentos a faculdades e realizar ações especiais aos fins de semana para turistas e famílias.

Na Sala 3 há a instalação “Rumo ao caminho molhado” (s/d), uma espécie de portal de Tunga; a tela “Fantasmagoria 20” (1978), de Iberê Camargo; “Homenagem a Farnese”, pintura da série Semelhantes (1980), de Siron Franco, e uma fotografia de Paul Setúbal. Na Sala 4 estão os trabalhos “Senzala” (2011–2017), de José Resende, “Sem título” (s/d), de Amilcar Castro, e “Se Vende” (2008), de Carmela Gross. Já na Sala 5 são apresentados “Pássaro” (2015 – 2018), de coautoria de Laura Lima e Zé Carlos Garcia, e “Pelo Amor…” (2018), de Maria Nepomuceno.

O Galpão das Fardas, que ocupa área aberta da Fundação, abriga agora obras dos artistas José Resende, Mário Cravo, Nicolas Vlavianos e Renata Lucas. A FAMA fica localizada na Rua Padre Bartolomeu Tadei, 9, Centro de Itu. A visitação gratuita é de quarta-feira a domingo, das 10h às 17h.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *