Fim da obrigatoriedade da execução do Hino de Itu causa polêmica na Câmara

José Galvão discordou do projeto

Um projeto de resolução de autoria da Mesa Diretora da Câmara causou polêmica na sessão de terça-feira (12). Isso porque a propositura, que foi aprovada por 10 votos a dois, alterou o regimento interno para adequação ao novo sistema de voto eletrônico, mas também tirou a obrigatoriedade de execução do Hino de Itu no começo de todas as sessões ordinárias.

Pela nova redação, fica a critério do presidente do Legislativo – atualmente Givanildo Soares (PROS) – a entoação da canção com letra do professor José Luiz de Oliveira e música do maestro Roberto Manzo. Porém, o vereador José Galvão (DEM) não gostou dessa mudança, criticando e votando contra – juntamente com Wilson da Farmácia (SD).

“O Hino de Itu é uma forma de nós enaltecermos o nosso município, é uma forma de nós darmos o exemplo como Legislativo”, disse o vereador, que acredita que o mesmo “é importante, sim, por mais que alguns nobres colegas achem que seja cansativo”. Maria do Carmo Piunti (PSC), porém, discordou do colega.

“Eu não vejo como desprezo ou uma irrelevância retirarmos o Hino de Itu das nossas sessões. Eu imagino que nas sessões solenes ele será mantido e eu entendo que as nossas sessões de Câmara não são atos solenes”, disse a vereadora. “Nós estamos reunidos para uma sessão de trabalho”, prosseguiu, dizendo que acredita que o Hino deveria ser executado pelo menos uma vez nas escolas.

A fala da vereadora foi elogiada pelo presidente Giva, falando que o discurso foi muito coerente. “Por isso que eu falo: a vereadora Maria do Carmo tem meu respeito. Não que o vereador Galvão não tenha, mas ela tem meu respeito por causa dessas atitudes. Coerência! Não incoerência”, disse o vereador, informando que nas sessões solenes será executado o Hino e também quando receber alguma autoridade.

Giva também disse que a mudança foi um pedido dos vereadores. “Eu tenho coragem de fazer, porque estou aqui de presidente”. Galvão, porém, apontou que, no ano passado, uma comissão de estudos para reforma do regimento interno manteve a entonação do Hino de Itu nas sessões. Em votação única, o projeto foi aprovado e já deve valer na próxima semana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *