Grupos ituanos realizam ações solidárias em benefício de pessoas em situação de rua

Nesta semana, parte do Brasil sofreu com a grande massa de ar frio, que causou quedas bruscas na temperatura. No Estado de São Paulo, por exemplo, o termômetro beirou os 5°C. Em Itu, a situação não foi diferente e agora o inverno realmente chegou.

Esses dias frios foram marcados por dificuldades para muita gente, principalmente para as pessoas que vivem em situação de rua. Diante disso, o Periscópio conversou com grupos e instituições que, de alguma forma, auxiliam os desabrigados na cidade, para saber como é desenvolvido o trabalho destas.

O Albergue Noturno de Itu, fundado em 1951, é mantido pelos trabalhadores do Centro Espírita de Itu e recebe doações de algumas pessoas e empresas, possuindo convênio com a Secretaria Estadual da Promoção Social. O local também recebe pessoas encaminhadas pelo Centro POP (Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua), segundo Carlos Roberto Mendes, coordenador do albergue.

O local tem capacidade para atender 16 pessoas por noite e, em média, são 60 pessoas atendidas por mês, de acordo com Carlos. “Há pessoas que ficam uma semana no albergue, dependendo da situação”, completa, acrescentando que o Albergue tem “projeto de ampliação e vamos construir uma nova sede”.

Demais informações sobre o Albergue Noturno de Itu (R. Maestro José Vitório, 70, Centro) e serviços realizados podem ser obtidas pelo telefone (11) 4023-0085 ou pela página do Facebook (facebook.com/albergueitu).

A Prefeitura também faz a sua parte. “A população em situação de rua recebe atenção constante da Secretaria Municipal de Promoção e Desenvolvimento Social. Esta atenção ocorre através de ação das equipes do Serviço de Abordagem Social do CREAS (Centro de Referência Especial de Assistência Social), que procura orientar e promover a saída destas pessoas da situação de rua, por meio do diálogo estabelecido pelas assistentes sociais, reaproximando as mesmas de suas famílias ou identificando novas possibilidades de acolhimento”, informou.

O Poder Público ainda informa que, atualmente, são atendidas em média cerca de 120 pessoas, dentre pessoas vindas de outros municípios e outras com endereço em Itu, mas que se recusam a voltar a seus domicílios. Há o Centro POP, que oferece serviços de acompanhamento, orientação, higiene pessoal, alimentação no período diurno, além de oficinas de trabalhos manuais com o objetivo de viabilizar geração de renda. A administração ainda explica que Itu “ainda não possui um centro noturno para o acolhimento e utiliza-se da parceira de organizações sociais que mantém vagas para o abrigamento provisório”.

Há também o projeto “Voluntários do Bem”, existente há um ano. “Todas as quintas-feiras, a partir das 19h30, nosso grupo sai para distribuir comida em diversos pontos da cidade”, conta Andréa Rodrigues da Silva Pereira, participante do projeto, que é formado por um grupo de 50 voluntários, que se reúnem às quintas-feiras a partir das 17h30 para o preparo das marmitas. O projeto recebe doações de alimentos, cobertores, roupas, copos e garfos descartáveis, além de rações, para que os cães que vivem com as pessoas em situação de rua também possam ser assistidos e alimentados de maneira adequada.

Para ajudar o projeto, os interessados podem se dirigir à Igreja de Nossa Senhora Aparecida (Pç. Nossa Senhora Aparecida, 120, no bairro de mesmo nome), às quintas-feiras a partir das 17h30, ou através do WhatsApp (11) 97321-9309. Caso o doador não possa ir até a igreja, os voluntários irão até a residência das pessoas para retirar as doações. (Daniel Nápoli/Gabriela Prado)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *