Instalação da TV Câmara é aprovada por unanimidade e deve operar logo

Por unanimidade, o projeto de resolução de autoria da mesa diretora, que institui a TV Câmara no Legislativo municipal, foi aprovado na sessão de terça-feira (26). A propositura entrou em regime de urgência, pois, segundo informações, precisa ser instituída para não perder prazos.

Em votação rápida e de única discussão, os vereadores aprovaram, mas não discorreram sobre o assunto. O único que falou foi o presidente Givanildo Soares, que vem sendo um dos principais defensores da novidade. “É uma conquista não só desse vereador nem só dessa Casa. Agradeço o vereador José Galvão, que à época (quando foi presidente) prorrogou o prazo”, disse.

“É um projeto que vem desde 2011, do Ministério das Telecomunicações com a Câmara dos Deputados instituindo a TV Câmara no Legislativo. Fizemos já duas partes: o projeto de alcance da TV, que foi aprovado, e fizemos agora a obtenção dos equipamentos”, afirmou o edil.

Segundo Giva, a transmissão, que será digital, deve ser inaugurada ainda este ano, na última sessão ordinária. O presidente ainda fez um pedido para o próximo chefe do Legislativo: que prossiga com a terceira fase. “Dê continuidade, para que as pessoas vejam o trabalho dos vereadores em suas casas”, afirmou. Em justificativa de voto, Galvão disse que, quando foi presidente, veio da Câmara Federal o pedido de renovação sem custos da concessão da TV Câmara – projeto que iniciou quando Giva foi presidente em 2011 –, e por isso deu prosseguimento ao projeto.

“É importante poder divulgar e dar publicidade em tudo que aconteça, seja no Judiciário, no Executivo e no Legislativo”, disse o edil. Giva atestou as palavras de Galvão e agradeceu Mané da Saúde, presidente em 2018, por ter deixado dotação orçamentária para a aquisição dos equipamentos. “Custa muito pouco para o povo isso”, disse Giva, apontando que os gastos em números podem ser altos, mas a população ganhará em informação para fiscalizar o Poder Público.

“Onde tem informação, não tem corrupção”, frisou o presidente do Legislativo, que disse que anteriormente a ideia vigente era de não deixar a TV funcionar por politicagem. Giva também destacou que a melhor forma de divulgar o trabalho é pela imprensa, criticando maldosos das redes sociais.

Segundo a assessoria de imprensa do Legislativo, os custos serão arcados com a dotação orçamentária própria da Câmara. Equipamentos como câmeras Full HD e 4K, tripés, monitores, geradores de caracteres, cabos e conectores foram adquiridos através de licitação, ao custo total de R$ 320.800,00.

A definição do canal está sendo realizada pela Rede Legislativa de Rádio e TV e, além dos trabalhos legislativos, serão transmitidos conteúdos educativos e de utilidade pública. O canal funcionará com compartilhamento de programação, ou seja, transmitirá também conteúdos de outras casas legislativas para preenchimento de grade.

O técnico de áudio e vídeo da Câmara, Fernando Ribas Andriollo, será o responsável pelo conteúdo da TV Câmara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *