Itu está entre as 30 melhores cidades no quesito saneamento, aponta estudo

Com a inauguração da ETE do Pirajibu, Itu passou a tratar 100% do esgoto coletado

A ABES (Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental) lançou neste mês a edição 2019 do Ranking ABES da Universalização do Saneamento, que avalia o setor do saneamento no Brasil e identifica o quão próximo os municípios estão da universalização do saneamento. Itu, novamente, foi destaque no estudo, ficando entre as 30 melhores no quesito.

De acordo com o ranking, o município ituano é o 29º na lista das cidades de grande porte (acima de 100 mil habitantes), ficando acima de cidades de grande porte e capitais. A cidade apresentou pontuação total de 492,80 (98,42 em abastecimento de água, 94,38 em coleta de esgoto, 100 em tratamento de esgoto, 100 em coleta de resíduos sólidos e 100 em destinação adequada). A pontuação é maior do que em 2018, quando Itu teve 487,18 pontos.

Salto, por sua vez, aparece em 7º com 499,30 pontos, enquanto Sorocaba ocupa a 26ª posição da lista, com 494,69 pontos. Apenas Piracicaba, Rio Claro e São Caetano do Sul chegaram aos 500 pontos. Neste ano, o ranking informa quais municípios têm Planos de Saneamento Básico, os que estão elaborando seus planos e os que ainda não os possuem. O estudo constatou que as categorias com pontuações mais altas têm uma proporção maior de municípios com Plano Municipal de Saneamento Básico. Itu, Salto e Sorocaba possuem o plano.

Para o superintendente da CIS (Companhia Ituana de Saneamento) Vincent Menu, é um grande orgulho estar em destaque no ranking. “Dos 243 municípios de grande porte no Brasil que compõem este estudo, Itu está no grupo seleto de 33 municípios com o melhor desempenho”, reforça ele.

Ainda segundo Menu, a Prefeitura de Itu se empenha desde a criação da CIS em 2017 a oferecer um saneamento de qualidade para os munícipes. “Já em 2018, apesar de uma estiagem pior que no fatídico ano de 2014, não tivemos um dia de racionamento na cidade”.    “Estamos a um passo da universalização do tratamento do esgoto em toda a cidade. Mas ainda temos muito trabalho pela frente, nosso objetivo é garantir maior eficiência e qualidade dos serviços, e a segurança hídrica para a cidade de Itu no longo prazo”, prossegue.

Para Roberval Tavares de Souza, presidente nacional da ABES, o saneamento finalmente entrou na pauta política e da mídia e nas discussões da sociedade. “Mas ainda temos que insistir na informação de que saneamento é saúde. Somente com este entendimento a população poderá identificar políticos que estejam comprometidos com esta questão e as políticas públicas que realmente tenham este objetivo, cobrando das autoridades a melhoria dos serviços”, disse.

Tavares de Souza prossegue: “O saneamento tem impacto direto na vida de todas as pessoas e precisa ser prioridade na agenda dos governantes e dos legisladores, porém, sempre com uma discussão plural, que envolva todos as partes e, especialmente, que esclareça a sociedade”.

Para entender o Ranking
O Ranking ABES da Universalização apresenta o percentual da população das cidades brasileiras com acesso aos serviços de abastecimento de água, coleta de esgoto, tratamento de esgoto, coleta de resíduos sólidos e o quanto desses resíduos recebem destinação adequada. Dessa maneira, permite identificar o quão próximos os municípios estão da universalização do saneamento.

Os dados de saneamento foram obtidos do SNIS (Sistema Nacional de Informações de Saneamento) com referência ao ano de 2017, por conta da defasagem de dois anos entre a coleta dos dados e a divulgação pelo Ministério das Cidades, e os dados de saúde foram obtidos do DATASUS2 do Ministério da Saúde, com o mesmo ano de referência.

Os municípios que apresentaram as informações para o cálculo dos indicadores que compõem o ranking foram classificados em quatro categorias de acordo com a pontuação total obtida pela soma do desempenho de cada indicador. A pontuação máxima possível é de 500 pontos, atingida quando o município alcança 100% em todos os cinco indicadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *