Jacob Federmann falece vítima da Covid-19

Jacob Federmann era um empresário de grande visão e construiu legado na cidade (Foto: Juca Ferreira/Arquivo)

O empresário e engenheiro Jacob Federmann faleceu na manhã do último domingo (04), no Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista, onde estava internado desde o dia 13 de março. Ele, que tinha 94 anos, foi vítima de complicações da Covid-19.

Seu corpo foi cremado na segunda-feira (05) em uma cerimônia para familiares. O empresário, de grande sucesso em Itu e em todo o Brasil, deixa a esposa Juracy, três filhos (Victor, Nilton e César), seis netos e dois bisnetos. Nascido em 1926 em Ponta Grossa/PR, era filho do judeu lituano Leon Federmann e da ucraniana Pácha.

Federmann foi fundador do grupo Senpar Terras (Sociedade de Engenharia e Pavimentação Rodoviária), em 1963, juntamente com Rosaldo Malucelli, que se tornou seu sócio em 1967. Antes, foi balconista das Casas Pernambucanas, em Curitiba/PR, em 1942 – seu primeiro emprego.

Na capital paranaense, formou-se engenheiro civil pela Universidade Federal do Paraná. Ele veio para São Paulo em 1955, quando passou em concurso público para ser engenheiro do DER (Departamento de Estradas de Rodagem), onde trabalhou até 1960. De 1961 a 1962, retornou à iniciativa privada como engenheiro responsável de uma empresa ligada ao Banco Bradesco, saindo de lá para realizar o sonho de se tornar empresário – fundando o grupo Senpar.

Na década de 1970, sua empresa venceu a concorrência para recapear a rodovia Waldomiro Correa de Camargo, que liga Itu à Rodovia Castello Branco. Precisando de uma área para fazer o acampamento da obra, Federmann comprou uma propriedade de 143 alqueires, denominada Chácara São José, que pertencia às Irmãs de São José, do Colégio Nossa Senhora do Patrocínio, pois as religiosas precisavam vender a área para construir um colégio na capital.

Após finalizar a obra, ele revolucionou o conceito de moradia no Brasil ao lançar, em 1974, o Terras de São José, em Itu, o primeiro loteamento fechado do Brasil e o primeiro com um campo de golfe integrado no país, além de quadras de tênis e hípica. A sugestão partiu de um amigo, que o incentivou a viajar para os EUA para conhecer o mercado de condomínios de alto padrão.

Nos anos 1970 e 1980, o Grupo Senpar Terras de São José construiu dezenas de loteamentos abertos e fechados, entre eles: São Pedro e São Paulo, Portela, Jardim Theodora, Terras de São José Guarujá e Terras de São Carlos, entregando mais de 25 mil lotes. A partir de 1996 o grupo cresce e expande seus negócios aproveitando a era das concessões rodoviárias, entre elas a Renovias, Rodo Sul e MGO, entre outras.

Em 2006, em nova fase de expansão, o grupo inaugura outros empreendimentos que também viraram referência no mercado imobiliário, como o Terras de São José II, Parque Ytu Xapada, Campos de Santo Antônio II, Villas do Golfe e Fazenda Serrazul I e II.

No ano de 2008, a Senpar implantou importante loteamento de alto padrão na cidade de Itupeva/SP.O Loteamento Fazenda SerrAzul Santa Maria faz parte de um conjunto de empreendimentos construídos pelo grupo. O projeto engloba o Shopping SerrAzul Plaza – único shopping aéreo da América Latina –, os parques Hopi Hari e Wet’n Wild, o Hotel Quality Resort e o Outlet Premium.

Em 2018, foi a vez do grupo lançar o Novotel Itu Convention Center. Atualmente, o Grupo Senpar Terras de São José tem entre seus negócios loteamentos fechados, concessão de rodovias, construção e manutenção de estradas, obras de grande porte, entretenimento, hotelaria e shoppings. (Com informações da Revista Campo&Cidade e Federação Paulista de Golfe)

Repercussão

A repercussão da morte do empresário foi grande. O prefeito de Itu, Guilherme Gazzola (PL), foi um dos que se manifestaram. “Assim como me sinto diante de todas as mortes causadas por essa pandemia, lamento a notícia sobre o empresário Jacob Federmann que, graças ao seu pioneirismo no segmento imobiliário de alto padrão, ajudou a tornar nossa cidade mais conhecida no país”, declarou ele à reportagem.

No Facebook, o prefeito de Itupeva, Marcão Marchi (PSD), também lamentou a morte de Federmann. “Nossa solidariedade às famílias e aos amigos”. Além dos políticos, diversas homenagens foram feitas por moradores da cidade e por funcionários e ex-funcionários do grupo Senpar.

A diretoria da Acadil (Academia Ituana de Letras) e seus acadêmicos manifestam em nota “seu profundo pesar pelo passamento do Dr. Jacob Federmann, um parceiro sempre presente em nossas iniciativas literárias e na publicação de nossos livros. Homem de visão arrojada, gentil e atuante em todas as esferas da cidade, Dr. Jacob será lembrado sempre com carinho e reconhecimento pela Acadil”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *