Jornalista Sílvia Czapski deixa legado pela atuação em projetos ambientais em Itu

Sílvia era filha do médico Juljan Czapski e da artista plástica Alice Brill/ Foto – Divulgação

Faleceu em São Paulo, na madrugada da última quinta-feira (26), a jornalista Sílvia Virgínia Czapski, aos 63 anos. Era filha do médico Juljan Czapski e da artista plástica Alice Brill Czapski.

Sílvia era formada pela ECA-USP e Especialista em Questões Ambientais. Participou de todo o desenvolvimento da AIPA – Associação Ituana de Proteção Ambiental e dirigiu o jornal “Urtiga”, especializado na área.

Foi empossada na Cadeira nº 04 da Academia Ituana de Letras (ACADIL) em 26 de abril de 2014, tendo como patrono o Dr. Benedito Lázaro de Campos. Ocupava o cargo de 2ª Secretaria da Diretoria da ACADIL. Cronista atuante, Sílvia Czapski foi uma acadêmica simpática aos projetos do sodalício, participando ativamente de suas publicações.

Solteira, a jornalista vivia na Fazenda São Miguel, no bairro do Varejão, em Itu. Há dois anos, porém, para tratamento de saúde, estava em São Paulo.

Seu corpo foi velado no cemitério do Araçá, em São Paulo, de onde foi conduzido para cremação. Na reunião da ACADIL que acontece hoje (28), às 10h, será prestada homenagem póstuma em sua memória.

Um comentário em “Jornalista Sílvia Czapski deixa legado pela atuação em projetos ambientais em Itu

  • 29 de julho de 2018 em 11:57
    Permalink

    Muito triste, uma grande perda. Silvia, uma pessoa sensacional, uma inspiração para todos os que buscam superação dos problemas ambientais! Que descanse em paz!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *