Lava Jato e falência da MABE atrapalham projeto de menor aprendiz da FASAM

Heitor Birello, presidente da FASAM (Familiares e Amigos da Saúde Mental) desde 2015, usou a Tribuna Livre da sessão ordinária desta semana na Câmara de Vereadores de Itu para falar da entidade ituana. Segundo Heitor, a Operação Lava Jato, da Polícia Federal, “atrapalhou” o projeto Petrobras, que na FASAM havia conseguido encaminhar menores aprendizes para empresas.

“Com todo esse problema da Lava Jato, esses recursos terminaram e não foram renovados”, disse. Pra piorar, veio o fechamento da empresa MABE. “A MABE, que tinha a maioria dos meninos selecionados pela FASAM, faliu e deixou de honrar os compromissos trabalhistas. Aí gerou 98 processos para a FASAM. Sem dinheiro, ficou impossível trabalhar com menor aprendiz”.

“Como a gente mantém uma entidade sem dinheiro? Eu digo que é a mão de Deus que põe todo mês lá para suprir nossas deficiências”, disse, comentando ainda que todas as entidades de Itu passam pela mesma situação. Diversos vereadores fizeram uso da palavra em seguida, dando ideias de como colaborar com as entidades.

A sessão, ocorrida na terça-feira (04), ainda contou com a aprovação de todos os projetos de Lei que constavam na Ordem do Dia, incluindo contratação de linhas de crédito com a agência de fomento Desenvolve.SP para melhorias no sistema hídrico da cidade e de compra de maquinário rural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *