Luciano do Secom explica os motivos de não sair candidato a deputado

Vereador aponta questões familiares e profissionais como pontos que pesaram na hora de sua decisão

 

Tendo seu nome constantemente ligado a especulações referentes às eleições  de 2018, que serão realizadas no mês de outubro, o vereador Luciano Alves Ribeiro (PTB), presidente do Sindicato dos Comerciários de Itu e Região (Secom), em entrevista exclusiva ao “Periscópio”, confirmou que não será candidato a deputado estadual.

Recentemente, Luciano deixou a liderança do governo do prefeito Guilherme Gazzola na Câmara Municipal devido ao acúmulo de funções, explicando que necessita de um tempo para se dedicar a questões familiares, além de precisar se dedicar mais ao Secom, que recentemente inaugurou uma sede na cidade de Porto Feliz, além do início de um trabalho para inauguração de sedes em Boituva e Cabreúva, ao mesmo tempo.

“A reforma trabalhista veio a mexer com os sindicatos, estamos sendo mais acionados e a diretoria ficou preocupada com um afastamento meu. E analisando, pelo meu partido, precisaria de mais de 80 mil votos. Seria só desgaste para mim deixar o trabalho aqui no Secom, tendo que fazer campanha, além de ficar distante da Câmara”, diz o edil.

Pretensões

Apesar do anúncio, Luciano não descarta se candidatar a deputado um dia ou até outros cargos, embora deixa claro que, atualmente, sua prioridade seja o sindicato. “Estou pegando experiência para o dia que eu chegar e falar ‘estou saindo do Secom agora para focar na parte política’, aí ir com a mesma energia que tenho no Secom para a política”, explica.

O dirigente sindical completa que necessita utilizar de suas qualidades para também agregar na política. “As pessoas dizem que tenho um bom perfil administrativo, que uno as pessoas. Tem político que desune. Quem está comigo está comigo, eu agrego as pessoas. Eu não posso deixar essa habilidade de lado. Por isso que apoio o Guilherme, a gente quer um prefeito que coloque a cidade no eixo e, futuramente, se eu quisesse ser prefeito e fosse eleito, pegasse uma cidade já curada das principais feridas”.

Relacionamento

O vereador também falou sobre sua relação com o prefeito Guilherme Gazzola após sua saída da liderança do governo. “O povo não me elegeu para ser líder do prefeito, mas para ser atuante. O relacionamento sempre foi bom, somos do mesmo partido e sou base do governo, mas que fique bem claro que só entrei na política para ser independente, tenho vontade de fazer alguma coisa e busco fazer, não quero ficar sendo balizado por ninguém e o Guilherme tem ideias boas para a cidade”.

Assédio

No período pré-eleitoral são comuns as articulações políticas, com grande movimentação de diferentes grupos. O edil cita a procura de políticos por apoio. “Senti um assédio de diversos políticos, que dizem que não me envolvo em polêmica e vêem um avanço comigo”.

Ao comentar o assédio, Luciano deixou clara sua posição, reafirmando seu compromisso com o PTB e o prefeito. “Já declarei pra ele (Gazzola) que só o apoiei pois era o único que eu identificava que tinha um ideal de mudar a cidade de fato. Hoje tenho o compromisso de apoiá-lo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *