Militantes LGBTI+ pedem inclusão da Semana da Diversidade no calendário

Dr. Ramon Olads: “matamos as pessoas pela escolha que ela não tem” / Foto – Divulgação/Câmara

A tribuna da Câmara recebeu na sessão desta semana a participação de representantes do Instituto Atlantis e da Codisei (Comissão de Diversidade Sexual de Itu), Felipe Cavalheiro e Dr. Ramon Olads – ambos militantes da causa LGBTI+ (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e transgêneros, intersexuais). Na oportunidade, eles pediram a inclusão da Semana da Diversidade – que recentemente foi realizada na cidade – no calendário oficial de eventos de Itu.

“Uma tarde histórica para essa Câmara”, resumiu Olads, que é advogado. “Nós precisamos de uma forma definitiva aceitar que a homotransfobia está enraizada neste país”, afirmou. Ele explicou que orientação sexual não se escolhe, questionando os presentes quando foi o momento que eles escolheram ser héteros. “Se tivéssemos tal escolha, nós não escolheríamos o lado mais difícil”.

O advogado também apresentou números sobre a violência contra essa parcela da sociedade. “Nós somos o país que mais mata população LGBTI do mundo. A cada 20 horas, segundo dados oficiais inclusive usados em julgamentos do plenário do STF (Superior Tribunal Federal), uma pessoa LGBTI é assassinada neste país. Por quê? Simplesmente pelo fato de que ela é LGBTI, nada mais. Matamos as pessoas pela escolha que ela não tem”, pontuou.

Olads relembrou que neste mês o STF retoma a votação para equiparar o crime de homotransfobia ao crime de racismo. O advogado então questionou se isso é uma solução, sugerindo a resolução de conflitos. “Por que não com palestras? Por que não com oficinas? Por que o homotransfóbico é homotransfóbico? Será talvez por uma ignorância, pelo não conhecimento acerca do tema?”.

Segundo ele, “a Semana da Diversidade visa garantir o conhecimento, o debate, a organização, a estrutura e celebrar a diversidade. E mais: a Semana da Diversidade também traz ao município renda, empregos diretos e indiretos. Tanto é assim que os municípios de São Paulo e Santos já adotaram no calendário oficial”.

Projeto
De autoria do vereador Macruz, tramita na Câmara um projeto para incluir a Semana da Diversidade no calendário de eventos. Proposta semelhante foi apresentada pelo Executivo no ano passado, mas segundo informações de bastidores, houve pressão para a retirada da propositura – o que acabou acontecendo. Olads pediu a aprovação do projeto. O presidente do Legislativo, Givanildo Soares, disse que está à disposição. “A ignorância é o que gera a violência”, afirmou destacando a importância da conscientização.

Giva destacou que o mais rápido possível o projeto estará em pauta. “A Casa vota como cada um quiser e achar conveniente, mas de antemão eu falo que é uma realidade hoje na capital, nos países desenvolvidos, a conscientização”, declarou. Já Macruz disse que o projeto é mais do que justo e espera a aprovação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *