Movimento em apoio a Moro e à Lava Jato conta com mais de 100 pessoas em Itu

Por Daniel Nápoli

No último domingo (30/06), assim como em diversas cidades do país, foi realizado em Itu o movimento em defesa da “Operação Lava-Jato”, ao ministro da Justiça Sérgio Moro, ao Pacote Anti-Crime e à Reforma da Previdência (as duas últimas, propostas pelo Governo Federal).

O ato foi organizado pelo Movimento Brasil Livre de Itu (MBL) e o Vem Pra Rua, com a participação do Movimento Monárquico “Itu – Fidelíssima do Império”. O movimento teve início na Praça da Independência (Largo do Carmo). No local, para as mais de 100 pessoas presentes, os organizadores falaram sobre a importância do ato.

Da Praça da Independência, o grupo – que entoou o Hino Nacional – partiu em caminhada pelas ruas centrais de Itu gritando “a nossa bandeira jamais será vermelha”, “Viva Sérgio Moro”, “Viva Bolsonaro”, “Reforma Já” e “Ave Império”, além de entoar o Hino da Independência e rezar o “Pai Nosso”, até chegar em frente à Câmara Municipal, local em que o manifesto contou também com a presença do grupo de carros antigos Carangas de Itu, que comandado por seu presidente Ruy Zotarelli, partiu em carreata pro vias da cidade, fechando o ato.

Coordenador geral do MBL em Itu, Elison Silva falou sobre o objetivo do manifesto. “O ato vem num momento muito importante em que a esquerda tenta criar uma narrativa para desconstruir todo o trabalho feito pela Lava Jato. A movimentação de hoje foi convocada justamente para desconstruir essa narrativa. O momento que a gente vive é muito tenso, de determinadas rupturas dentro das instituições e a gente precisa uni-las por um bem comum. O objetivo é trazer a de volta a importância do debate”, comenta. 

Líder do movimento monárquico em Itu, César Jaques também comentou sobre a participação no ato. “Nós, como movimento monarquista, temos uma perfeita consciência de que várias reformas propostas pelo Governo serão boas para a população. A Reforma (da Previdência) é fundamental para as futuras gerações. Além disso, a Lava Jato tem que continuar, sim, para inibir um pouco dessa corrupção no país”, conclui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *