Os cuidados com a amamentação em tempos de pandemia de Covid-19

São inúmeros os benefícios da amamentação, tanto para a mãe quanto para o bebê (Foto: Getty Images)

Neste sábado (1º) tem início o “Agosto Dourado”, mês dedicado à conscientização da amamentação, sendo que até sexta-feira (07) é a semana do aleitamento materno. A reportagem conversou com Melissa Reis, fundadora do Grupo Gaia – Maternidade Saudável, assim como a coordenadora do grupo, Patricia Santos, que falaram sobre a importância da amamentação e os cuidados que devem ser tomados em meio à pandemia do novo coronavírus.

“O leite materno vale ouro, pois é o melhor e mais completo alimento que existe. A amamentação vai além da nutrição física; é nutrição emocional, conforto, aconchego, segurança, que favorece o fortalecimento do vínculo afetivo entre mãe e bebê. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde, a recomendação é que o aleitamento materno seja mantido até dois anos ou mais, sendo de forma exclusiva e em livre demanda até o sexto mês”, explica Patricia.

Ainda de acordo com a coordenadora do grupo, após o sexto mês, inicia-se a fase da introdução à alimentação complementar, mas, durante o 1º ano de vida, o leite materno deve ser o principal alimento do bebê. Patricia explica ainda que a amamentação traz inúmeros benefícios para a saúde do bebê e da mãe. 

“Para a mãe, os benefícios são: diminuição do risco de hemorragia pós-parto; proteção contra câncer de mama e ovário; previne o surgimento do Diabetes tipo 2 e de doenças cardíacas; e tem uma queima calórica estimada de em média de 500 calorias por dia. E para o bebê os benefícios são inúmeros: proteção e fortalecimento do sistema imunológico, por ser rico em anticorpos. È como se fosse uma vacina natural que o bebê recebe a cada mamada”, diz Patricia, que é especializada em Amamentação e Sono Infantil e Educadora Parental.

De acordo com a Melissa, fundadora do grupo, a amamentação traz “proteção contra diversas doenças como diarréia, infecções respiratórias, alergias; reduz o risco de hipertensão arterial, colesterol alto, diabetes e obesidade, ou seja, os benefícios são para a vida toda”

A fundadora do grupo aborda a respeito dos cuidados quanto a amamentação em meio à pandemia do novo coronavírus. “Segundo informações obtidas pelo Ministério da Saúde e pelo Banco de Leite Humano (BLH) do IFF/Fiocruz, ainda não há evidências científicas que comprovem se há ou não a transmissão da Covid-19 através do leite materno, mas, como os benefícios da amamentação superam quaisquer riscos de transmissão desse vírus, as mães com suspeita ou até mesmo com diagnóstico confirmado de Covid-19 poderão continuar amamentando”.

Porém, faz um alerta. “Desde que sejam observadas todas as medidas de prevenção, como lavar bem as mãos e os antebraços antes de tocar no bebê na hora da mamada e usar a máscara facial enquanto estiver amamentando”, conclui Melissa, que é fisioterapeuta especializada em saúde da mulher e doula.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *