Psicóloga dá dicas de como manter a saúde mental durante isolamento social

Por Nayara Palmieri

Foto: Arquivo pessoal

O mundo está passando por um momento delicado. Como forma de prevenção à proliferação do novo coronavírus (Covid-19), muitas pessoas estão passando pelo chamado isolamento social, ficando em casa em período integral, só saindo para atividades emergenciais, como ir ao médico, mercados, farmácias ou buscar comida.

Essa é a melhor medida a ser tomada no momento para conter a expansão do vírus, porém o isolamento social pode afetar mentalmente as pessoas, de diversas maneiras. Para ajudar a manter a saúde mental, a reportagem conversou com a psicóloga Viviane Regina de Oliveira Silva, que deu dicas de como passar pela quarentena de forma saudável.

Viviane conta que os maiores problemas psicológicos que as pessoas podem enfrentar nesse período são negação, pânico, ansiedade, depressão, aumento do nível de estresse, dentre outras consideradas assintomáticas. Pessoas que já sofrem de alguma doença e/ou transtorno mental precisam ser cautelosas para o estresse da situação não desencadear crises. “Esse é um período de muita insegurança e incerteza, e quando isso se torna exacerbado pode contribuir para o aumento de alguns sintomas relacionados às síndromes e/ou transtornos”.

Manter a calma e tentar se distrair é essencial para controlar as crises, como orienta Viviane. “É difícil dizer para manter a tranquilidade, mas esta é a chave, tentar relaxar, manter a calma, exercícios de respiração ajudam muito (respirar fundo e soltar lentamente por várias vezes), tentar realizar outras atividades a fim de distrair essas crises e se necessário busque um psicólogo on-line”.

Durante o isolamento, é essencial manter uma rotina, cuidar de si próprio e reservar um tempo de interação entre todos que vivem na mesma casa. “Cuidem da alimentação, que deve ocorrer no horário correto, dormir e acordar em horário adequado, realizar atividades físicas com seus familiares dentro de casa mesmo, ler um bom livro, assistir filmes, séries, resgate antigas brincadeiras, ouçam músicas e desfrute de bons relacionamentos”, são as dicas da psicóloga.

“A palavra-chave é conscientização. Contato físico neste momento nem pensar, ressignificar o aperto de mão, o abraço ou beijos por palavras que demonstrem o carinho, respeito e o amor, utilize mais a frase ‘eu te amo’, em breve tudo passará”, finaliza Viviane.

Desde o dia 19 de março, através da portaria 07/2020 o Conselho Federal de Psicologia suspendeu o atendimento presencial e estabeleceu o teletrabalho (atendimento on-line) como regime preferencial na atuação do psicólogo até 19 de abril de 2020 a todos os profissionais de psicologia. Viviane está fazendo atendimento através de Skype ou videochamada pelo WhatsApp e diz que seus pacientes aceitaram a medida de forma positiva, sem nenhum problema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *