Relatório aponta ‘economia milionária’ na Prefeitura de Itu

Um relatório elaborado pela Controladoria Geral da Prefeitura de Itu, que comparou os gastos dos anos de 2016 e 2018, demonstra que mesmo sem considerar a inflação do período, a economia alcançada é de R$ 16 milhões. Os dados foram divulgados sexta-feira (24), em nota à imprensa.

“Esse levantamento comprova a seriedade de nossa administração e o respeito com o dinheiro público, ao contrário da verdadeira farra que ocorria no passado. Se formos calcular, levando em conta a variação inflacionária, a economia é ainda maior do que a representada nesses números”, comenta o prefeito Guilherme Gazzola.

Um dos casos mais expressivos de economia, apontado no relatório, é observado com tarifa de pedágio “Sem Parar”, que em 2016 foi de R$ 145.443,42 e em 2018 baixou para somente R$ 1.363,58. Essa redução de 99,06% foi obtida com a implantação da Isenção da Tarifa de Pedágio, prevista em uma portaria da Artesp, que poderia estar sendo utilizada desde o ano de 2014.

No atual governo, a despesa com a contratação de empresa para serviços de sinalização viária, que custou R$ 3.382.124,39 no ano de 2016, foi extinta. A economia veio com o cancelamento do contrato e o serviço passou a ser executado pela própria Prefeitura, que adquiriu o equipamento de pintura para sinalização das ruas e avenidas.

O relatório prossegue, totalizando mais de 15 itens em diversas áreas da administração, demonstrando outros exemplos do gasto consciente dos recursos como a diminuição em quase 60% na aquisição de gêneros alimentícios supérfluos, que eram consumidos em repartições públicas. Houve o corte dos artigos desnecessários e foi mantido somente o essencial para o dia a dia.

De acordo com a Controladoria Geral, serão solicitadas aberturas de sindicâncias para apuração de eventuais irregularidades nos gastos excessivos revelados neste levantamento. A escolha do ano de 2018 para representar a presente administração se deve ao fato de Exercício de 2017 ter transcorrido como uma fase de transição, havendo, por exemplo, a necessidade da manutenção de alguns contratos previamente firmados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *