Sinal Verde: Bottas vence o GP da Rússia

Quem esperava neste domingo (27) que o hexacampeão mundial e líder da temporada 2020 da Fórmula 1, Lewis Hamilton (ING) igualasse o recorde de vitórias de Michael Schumacher (ALE) na categoria, terá de esperar, pelo menos mais duas semanas.

Largando da pole position, parecia que o inglês iria caminhar para um triunfo tranquilo e histórico, porém o piloto recebeu dez segundos de punição (duas de cinco), por ter “ensaiado” por duas vezes a largada.

Bottas vence e segue na vice-liderança da temporada (Foto: Divulgação)

Com isso de líder, caiu para 11º e após recuperar posições devido a pit stops de outros pilotos, terminou em terceiro, atrás o do segundo Max Verstappen (HOL), da Red Bull e do vencedor Valtteri Bottas (FIN), seu companheiro de equipe Mercedes, que voltou a fazer uma boa largada e se aproveitou muito bem da punição sofrida por Lewis, sobrando na pista.

Mesmo Hamilton não vencendo, a prova contou com um recorde. Ao largar pela Alfa Romeo, o campeão mundial Kimi Raikkonen (FIN), igualou a marca do brasileiro Rubens Barrichello, e 322 GPs disputados.

Bem longe dos primeiros, o finlandês ficou apenas em 14º lugar, mas o suficiente para conquistar uma marca histórica.

Com o resultado da prova, a liderança do mundial de pilotos segue com Hamilton, que soma 205 pontos,seguido por Bottas (161 pontos) e Verstappen (128 pontos). Já no mundial de construtores, a Mercedes (ALE) ampliou sua vantagem na primeira colocação,com 366 pontos, seguida por Red Bull (192 pontos) e McLaren (106 pontos).

A temporada 2020 da Fórmula 1 retorna no dia 11 de outubro, com o GP de Eifel, a ser disputado no circuito de Nürburgring, na Alemanha. Vamos em frente!