Sinal Verde: com a mão no hepta!

Neste domingo (1º), no circuito Enzo e Dino Ferrari, em Ímola, na Itália, Lewis Hamilton (ING) venceu o GP de Emilia-Romanha e colocou a mão no heptacampeonato mundial, para igualar Michael Schumacher em número de conquistas.

O triunfo, o 93º em sua história na categoria, veio após mais ótimo trabalho de estratégia. Largando em segundo, o hexacampeão foi ultrapassado por Max Verstappen (HOL), da Red Bull, porém ao retardar sua troca de pneus, depois de poupá-lo, passou a dar “voltas voadoras”, antes de efetuar a troca, voltando na frente de seu companheiro de equipe Valtteri Bottas (FIN) e Verstappen.

Inglês pode levar o hepta já na Turquia (Foto: Miguel Medina/Pool/Getty Images)

Uma vez na liderança, o inglês só teve o trabalho de administrar, enquanto via Bottas ser superado por Max, que nas últimas voltas, teve um dos pneus de sua Red Bull estourado, abandonando assim a prova.

Com isso, o finlandês terminou em segundo, garantindo assim não só a dobradinha da Mercedes, mas também o heptacampeonato mundial de construtores para a equipe, faltando quatro corridas para o término da temporada. Daniel Ricciardo (AUS), da Renault, completou o pódio, após uma prova consistente.

O título fez a Mercedes quebrar o recorde de conquistas consecutivas que pertencia a Ferrari, que foi hexacampeã por equipes entre 1999 e 2004.

Com o resultado, Lewis Hamilton ampliou sua vantagem na liderança da temporada, caminhando para o heptacampeonato, somando 282 pontos, seguido por Bottas (197 pontos) e Verstappen (162).

No mundial de construtores, o título é da Mercedes (ALE) pelo sétimo ano consecutivo, que soma na temporada, 479 pontos. Em segundo, está a Red Bull (AUT), com 211 pontos e Racing Point (ING), com 128 pontos.

A temporada 2020 da Fórmula 1 retorna no 15 deste mês, com o GP da Turquia, que será disputado em Istambul. Vamos em frente!