Sinal Verde: O adeus a Carlos Reutemann

Reutemman perdeu por um ponto o título mundial de 1981 para o brasileiro Nelson Piquet (Foto: Parabrisas)

A Fórmula 1 perdeu um de seus nomes mais carismáticos e um dos chamados “campeões sem coroa”. Na última quarta-feira (07), faleceu em Santa Fé, na Argentina, aos 79 anos de idade, o ex-piloto Carlos Reutemann. Ele, que venceu 12 GPs, faleceu em decorrência de um câncer no fígado, após quase dois meses de internação.

Na categoria máxima do automobilismo mundial, ele atuou em 146 GPs entre 1972 e 1982, com passagens por Brabham, Ferrari, Lotus e Williams, sendo vice-campeão em 1981, perdendo o título por um ponto para o brasileiro Nelson Piquet.

Após deixar a Fórmula 1 e as pistas como um todo, o argentino entrou para a política em 1991, vencendo logo em sua primeira eleição (governador de Santa Fé), sendo reeleito em 1999. Posteriormente, Reutemann foi eleito senador, cargo em que ocupou até a sua morte (estava em seu quarto mandato).

A morte de um dos pilotos mais carismáticos que passou pela Fórmula 1 causou grande comoção, entre elas do bicampeão mundial Emerson Fittipaldi, que em suas redes sociais destacou que o automobilismo mundial perdeu um grande campeão e ele um querido amigo.

GP da Inglaterra – Neste domingo (18), a temporada 2021 retorna com o GP da Inglaterra, em Silverstone. Anteriormente, no sábado (17), haverá a primeira corrida sprint da categoria, que definirá o grid e largada para a prova principal.