Terreno em que funcionava cerâmica é ocupado por moradores da Vila Martins

Por Daniel Nápoli

Moradores que ocuparam área levaram até fita métrica para dividir os lotes

Na última segunda-feira (12), moradores do bairro Vila Martins passaram a ocupar um terreno em que funcionava, há três décadas, a Cerâmica Castello Branco. A área é de propriedade de Leonício Lopes Cruz, pai do deputado estadual Rogério Nogueira (DEM) e do ex-prefeito de Indaiatuba, Reinaldo Nogueira.

A reportagem do Periscópio esteve na área, localizada às margens da Rodovia Castello Branco, e conversou com o representante dos moradores do bairro, Leandro Oliveira, que explicou a ação. “A gente descobriu que o local está abandonado há mais de 30 anos. Somos moradores aqui há mais de 20 anos e decidimos o que poderíamos fazer. Estamos brigando por um pedaço de terra, para todo mundo sair do aluguel. Muitos pais de família que não têm onde morar”.

Leandro prossegue. “Como isso aqui (o terreno) tem 13 anos de IPTU atrasado e tenho certeza que não irão regularizar, decidimos invadir e fazer um pedaço de terra para todo mundo. A população está em peso, demarcando terreno, 10×25 para cada um. Estamos lutando”, afirmou.

O JP esteve em contato com a Prefeitura de Itu, que por meio de nota informou que “parte da área particular invadida está em Itu e a outra em Sorocaba, sendo a responsabilidade partilhada entre os dois municípios. Desde segunda-feira (12), a Prefeitura de Itu monitora a situação com a presença de fiscais da Secretaria de Obras e suporte da Guarda Civil Municipal. A presença do Poder Público Municipal no local tem a função de coibir o início de qualquer construção irregular na área. É de conhecimento da Prefeitura que os proprietários já estão tomando as medidas judiciais cabíveis a respeito do ocorrido”.

A reportagem também contatou o escritório do ex-prefeito Reinaldo Nogueira, sendo informada pela assessoria que tanto Nogueira quanto seu pai, o proprietário do terreno, estão viajando, devendo retornar a Indaiatuba somente na próxima semana. Porém, de acordo com o apurado pelo Periscópio, a situação já estaria sendo resolvida entre as partes envolvidas.

O JP não conseguiu contato com a Prefeitura de Sorocaba, responsável por parte da área particular ocupada. Até o fechamento desta edição, mais de 500 famílias seguiam no terreno, que na segunda-feira contava com focos de incêndio promovido pelos próprios moradores da região, para que pudessem, de acordo com Leandro, “limpar o terreno”. Mas logo após os moradores apagaram o fogo, depois de orientação da Polícia Militar.

Até o final da tarde de ontem (13), ocupavam o terreno moradores dos bairros Vila Martins, Cidade Nova, Portal do Éden, Jardim Europa, Vila Vivenda, Jardim União e Jardim Novo Mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *