Tradicional procissão em louvor a Santa Rita de Cássia reúne 12 mil fiéis em Itu

Por Beatriz Pires

Fiéis percorreram as ruas centrais da cidade carregando a imagem da Santa das Causas Impossíveis / Foto: Cristiano do Prado

Fé, devoção, cumprimento de promessas e pés descalços. Assim muitas pessoas participaram da procissão em louvor a Santa Rita de Cássia, que aconteceu no último domingo (19) e reuniu 12 mil devotos no Centro de Itu, de acordo com informações da Secretaria Municipal de Segurança.

Tradicional na cidade, o ato contou com a famosa “chuva de pétalas” feita por um helicóptero logo no início da procissão e também com a distribuição de milhares de rosas de diferentes cores. A jornalista Carol Estevam é uma das pessoas que faz a entrega da rosas voluntariamente desde 2013. “Depois de eu ter ficado doente em 2012, minha mãe fez uma promessa de entregar rosas na procissão enquanto ela pudesse. Desde então, a gente distribui todos os anos cerca de 1000, 1500 rosas”, diz.

Além de Carol, que faz a distribuição com a ajuda da família e amigos, a Associação Ituana do Grupo Remido de Festeiros de Santa Rita de Cássia também distribui todos os anos milhares de rosas abençoadas com a colaboração de voluntários. Na história da Santa das Causas Impossíveis, a rosa tem grande importância quando, em um inverno rigoroso, Rita pediu que recolhessem rosas no jardim que floresceram em meio aos ramos secos.

A dona de casa Janaína Bagnoli participa deste ato de fé há 11 anos. “Começamos desde que a avó do meu afilhado João Victor fez um pedido para Santa Rita pela saúde dele”, relata. “A cada ano eu acredito que a emoção é ainda maior porque eu não conhecia a história de vida de Santa Rita e me encanto sempre quando o padre fala dela. Conheço muitas pessoas que receberam graças pela intercessão dela junto a Deus”, afirma.

Durante a procissão, que percorreu as ruas centrais da cidade, os fiéis rezaram e cantaram acompanhando a Corporação Musical Nossa Senhora do Carmo, que tocou diversas músicas conhecidas pela comunidade católica. Ao fim do trajeto, os devotos se reuniram em frente à Igreja para escutar o tradicional sermão e receber a benção com a relíquia de Santa Rita.

Neste ano, o padre ituano Adriano Zucculin, que é pároco da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Jundiaí/SP, foi convidado para falar sobre a história de Rita de Cássia. O religioso destacou todas as fases da vida da Santa, desde a infância até a morte, relacionando os sofrimentos de Rita aos sofrimentos dos dias atuais, como a violência sofrida pelo marido, a perda dos filhos e a exclusão na velhice.

Após a benção, muitas pessoas foram participar da quermesse, que este ano aconteceu na Praça do Quartel por conta das reformas do Mercadão. O vereador Rodrigo Macruz, festeiro há 27 anos, reforça a grandiosidade do evento. “A festa de Santa Rita deste ano foi um sucesso absoluto. Tivemos a presença de mais de 20 mil pessoas – somando sábado, domingo/procissão – mostrando mais uma vez a força e tamanho da devoção a Santa das Causas Impossíveis”.

Novidades
Além do novo espaço da quermesse, a festa contou pela primeira vez com a coleta seletiva. A decisão de já fazer a coleta seletiva na festa foi tomada no dia 13 de maio, pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente, quando o vereador Macruz apresentou o Projeto de Lei 050/2019 na Câmara de Vereadores. O projeto obriga todos promotores de eventos, públicos ou privados, geradores de resíduos sólidos no âmbito do município da estância turística de Itu a adotarem a coleta seletiva como modelo adequado de gestão dos resíduos e destinem o material recicláveis à cooperativas que estiverem regularizadas na Prefeitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *