Troca de corpos em funerária é comentada por advogados das famílias

A confusão marcada pela troca dos corpos de Antonia Nunes da Cruz Machado, de 66 anos, e de Aguida Maria Moreira de Souza, de 57 anos de idade, na Funerária Barbieri na última sexta-feira (16) ganhou grande repercussão na mídia e nas redes.

No sábado (17), na página do Periscópio no Facebook, foi divulgado um vídeo em que os advogados representantes da família de Aguida, do escritório T.H Rodrigues e Caetano Advogados Associados, comentaram o caso, explicando que os familiares questionaram a diferença dos corpos, porém a funerária alegou que se tratava do corpo de Aguida e que o mesmo estava diferente por estar inchado devido ao longo período de internação.

Os advogados da família de Aguida ainda disseram que a família se encontra abalada com o ocorrido e também com as críticas sofridas nas redes sociais. “Eles também são vítimas e estão sendo acusados como se fossem os causadores de tudo isso”, disse um dos profissionais representantes da família.

No início desta semana, o JP conversou com a advogada representante da família de Antonia. A Dra. Rosângela de Mazi comentou que os familiares estão muito abalados pelo ocorrido. “Além da situação angustiante, os familiares, alguns idosos, acabaram expostos muito mais tempo em uma período de pandemia”, diz a advogada.

Dra. Rosângela acrescenta. “A família pediu para que eu transmitisse os agradecimentos à Polícia Militar que auxiliou no caso, assim como a imprensa. Após a chegada de ambas, os familiares começaram a ter voz, passaram a ter um melhor atendimento e a situação finalmente pode ser resolvida”.

Questionada a respeito de uma possível ação judicial a ser movida, a advogada completou. “Como a família ainda está muito abalada, vamos aguardar o passar dos dias e assim que eles estiverem ‘com cabeça’, sentaremos e conversaremos a respeito”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *