Uma semana de muito cuidado, amor e respeito em Itu

Por Nayara Palmieri

Fotos: Coralyn Nored Miller

Para aqueles que não acompanham os bastidores do projeto CURA, parece que o mutirão de saúde dura apenas cinco dias, mas a verdade é que o trabalho dos voluntários não para por nem um segundo durante as 52 semanas que separam uma edição da outra. O CURA Brazil surgiu em 2008 quando o pastor da Igreja de Cristo em Itu, Antenor Gonçalves, conversava com seu amigo, Dr. Gregory Dunham, sobre o que poderiam fazer para ajudar a população de Itu, foi quando Antenor sugeriu ao Dr. Gregory a trazer seus amigos médicos para a cidade e montarem um mutirão com médicos da região. Desde então, a população de Itu já foi atendida pelos voluntários do CURA por 11 anos seguidos.

O projeto une americanos e brasileiros, médicos graduados e estudantes de medicina, jovens e adultos que estão dispostos a doar seu tempo, seu dom e sua atenção àqueles que precisam de cuidado, e que muitas vezes não conseguem encontrar nos postos de saúde da cidade.

Na última edição do CURA, que aconteceu de 15 a 19 de julho, e contou com serviços de oftalmologia, clínico geral, odontologia, ginecologia, psicologia, cardiologia, fisioterapia, quiropraxia, podologia, auriculoterapia e orientação jurídica, foram atendidos 571 pacientes. Ao todo foram mais de 1850 atendimentos no total e realizados 63 exames. Mas o mais importante, além de todos esses atendimentos, é os sorrisos compartilhados entre os voluntários e a população da Vila Progresso, onde o mutirão é realizado há seis anos.

Com uma área reservada para recreação infantil, muitas crianças iam até a EMEF “Olga Benário Prestes” atrás de atenção e carinho, coisas que nem sempre recebem em suas casas. O objetivo do CURA Brazil é dar atendimento médico de qualidade para a população, mas os voluntários acabam fazendo muito mais que isso, eles dão amor.

Além dos atendimentos feitos dentro da escola, um grupo de voluntários faz atendimentos de porta a porta na região do bairro Vila Progresso. Esse grupo é chamado de Cura Comunidade (ou Cura Comuna, como é mais conhecido), são voluntários que ajudam a pintar casas, cuidar do jardim, ou por vezes, sentam para tomar um café e conversar com quem precisa de um pouco de atenção que não recebe no dia a dia.

Por se tratar de uma parceria Brasil/EUA, a língua pode parecer uma barreira, mas todos os 170 voluntários desta edição souberam fazer uso de dois gestos que são universais: o sorriso e o abraço, além de brasileiros tentarem ensinar português para os americanos e vice-versa.

O CURA é um projeto que dura o ano todo e você pode ajudar fazendo doações ou comprando camisetas e moletons vendidos no site curabrazil.org (em inglês). E para ficar por dentro de tudo que acontece no projeto, basta curtir as páginas no Facebook do CURA Brazil e Igreja de Cristo em Itu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *