Vigilância Epidemiológica esclarece dúvidas sobre o coronavírus

Lúcia Helena durante discurso na Palavra Livre (Foto: Divulgação/Câmara)

Com objetivo de manter a população bem informada a respeito da situação de Itu em relação ao Covid-19, a coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Itu, Lúcia Helena Rubira Pacífico, fez uso da Tribuna Livre na 8ª Sessão Ordinária de 2020, realizada na tarde de segunda-feira (23).

Lúcia declarou que os pacientes estão sendo monitorados por profissionais de saúde e permanecem isolados. A respeito de um óbito ocorrido na cidade de Salto de uma mulher de 35 anos portadora de Lúpus, a profissional esclareceu o caso está sendo monitorado por se tratar de uma morte por insuficiência respiratória, bem como o óbito de um paciente com mais de 80 anos ocorrido em Itu pela mesma razão, mas não se sabe ainda se os pacientes tinham Covid-19.

A enfermeira esclareceu que hoje todo o país encontra-se em situação de epidemia e que não é viável realizar exames em todas os pacientes que chegam às unidades de saúde com sintomas leves. O Instituto Adolfo Lutz, responsável pela realização dos testes de casos suspeitos, atende todos os municípios do Estado de São Paulo, o que inviabiliza a realização de exames em todos os casos suspeitos.

Desde 17 de março, estão sendo testados apenas casos graves e moderados. A única exceção são os profissionais de saúde que tenham suspeita de Covid-19.

Panorama
Estima-se que 80% dos casos de Covid-19 apresentarão sintomas leves, quando a orientação é de hidratação e isolamento por 14 dias, medidas que se mostraram eficazes em países que já estão passando pela epidemia há mais tempo. 15% dos casos devem ter sintomas moderados, quando pode ser necessária a internação, e 5% dos infectados desenvolverão a forma mais grave da doença. 

A profissional enfatizou que a Secretaria de Saúde tem adotado as medidas necessárias para evitar o colapso na área da saúde. No momento, Itu conta com 20 leitos de UTI no Hospital São Camilo. Outros nove leitos estão sendo preparados no Hospital Municipal.

“Não é momento para alarde, não há necessidade de pânico, os serviços de saúde estão preparados”, declarou a enfermeira, que também ressaltou o importante papel da equipe de segurança que está de prontidão nas ruas.

Lúcia esclareceu ainda que existe critério social para a internação de alguns pacientes que não possuem quadro clínico grave, quando estes estão em situação de vulnerabilidade e não possuem condições de realizar o isolamento social.

A coordenadora da Vigilância Epidemiológica aproveitou a oportunidade para alertar sobre informações falsas que circulam em redes sociais e desmentiu um áudio que dizia que apenas o exame de ressonância magnética seria capaz de detectar sintomas de Covid-19.

Velórios e UTI
Pacientes que estão na UTI estão proibidos de receber visitas. Qualquer velório que ocorra no município de Itu tem duração máxima de duas horas e com autorização de presença de até dez pessoas na sala. No caso de uma morte suspeita por Covid-19, não haverá velório. Lúcia lamentou a situação, mas afirmou que as medidas se fazem necessárias para evitar riscos de contaminação.

Canais oficiais
A profissional orientou a utilização da página oficial do Ministério da Saúde https://coronavirus.saude.gov.br/, que é a mais atualizada a respeito dos casos. O telefone 136, o “Disque Saúde” do Ministério da Saúde, também pode ser utilizado para obtenção de informações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *