Casos de dengue avançam; ministra pede apoio da população

Mosquito Aedes aegypti é o transmissor da dengue e outras doenças (Foto: Public Health Image Library, Centers for Disease Control and Prevention)

Os casos de dengue seguem crescendo pelo Brasil e em Itu não é diferente. De acordo com números oficiais da Prefeitura de Itu divulgados pela Rádio Cidade FM, de 1º de janeiro até esta terça-feira (06), a cidade registrou 838 casos de dengue, sendo a maior incidência no Jardim Alberto Gomes. Até o momento, Itu segue sem registro de óbitos por dengue.

O aumento de casos da doença pelo país fez com que a ministra da Saúde, Nísia Trindade, fizesse um pronunciamento em rede nacional na noite desta terça. No vídeo, ela pediu que a população adote cuidados para evitar a proliferação de criadouros do mosquito transmissor da dengue dentro de casa.

Segundo a ministra, 75% dos focos estão dentro das residências. “Precisamos redobrar os cuidados com as nossas casas e nas áreas em volta delas. Cerca de 75% dos focos estão dentro de casa. Vamos tampar as caixas d’água, descartar o lixo corretamente, manter as vasilhas de água dos animais sempre limpas, guardar garrafas e pneus em locais cobertos, retirar água acumulada dos vasos e plantas”, disse.

Nísia Trindade pede ainda que as pessoas recebam os agentes de endemias, que irão ajudar a eliminar os focos. “Receba-os, ajude-os na localização e na erradicação de possíveis focos do mosquito em sua casa e na sua vizinhança”. O aumento crescente de casos da doença neste início de ano exige medidas adicionais por todas as instâncias de governo, conforme a ministra.

“É fundamental que os prefeitos e prefeitas intensifiquem os cuidados com a limpeza urbana, evitando o acúmulo de lixo e de água onde os mosquitos se proliferam. Da mesma forma, é essencial a ação dos governadores, apoiando seus sistemas de saúde”, afirmou, citando que o Ministério ampliou em R$ 1,5 bilhão o repasse a estados e municípios. “Agora é hora de todo o Brasil se unir contra a dengue”, ressaltou.

Calor e chuvas

No discurso, ministra atribui a situação de emergência enfrentada por diversas cidades do país ao calor recorde e as chuvas acima de média, registrados desde o ano passado, que levaram ao crescimento dos focos do mosquito Aedes aegypti.

A explosão de casos de dengue em diversas regiões do país fez com que pelo menos quatro estados – Acre, Minas Gerais e Goiás, além do Distrito Federal – decretassem situação de emergência em saúde pública. Estima-se que o Brasil pode contabilizar mais de 4,1 milhões de casos em 2024. 

Vacinação

Sobre a vacinação, Nísia Trindade disse que ocorrerá de forma progressiva, em razão do número limitado de doses fornecidas pelo laboratório fabricante da Qdenga.

Na primeira fase, terão prioridade as crianças entre 10 e 14 anos, faixa etária com o maior número de internações pela doença. O imunizante será distribuído para 521 municípios por terem maior incidência da doença.

“Ao mesmo tempo, o Ministério da Saúde coordenará um esforço nacional para ampliar a produção e o acesso a vacinas para dengue, disse a ministra.

Teste rápido

Itu é uma das poucas cidades da região que oferta na rede municipal de saúde o teste rápido para o diagnóstico precoce de dengue, cujo resultado fica pronto em poucos minutos, o que permite que o tratamento seja iniciado de imediato, bem como a investigação de casos suspeitos por contato com a pessoa que está com a doença.

O teste rápido é realizado de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, nas Unidades Básicas de Saúde. Como funcionam com horário estendido, a UBS 02 no Jardim União e a UBS 05 no Altos da Vila Nova realizam o teste rápido de segunda a sexta-feira, das 8h às 19h. No Pronto Atendimento Municipal da Vila Martins e na UPA da Nossa Senhora Aparecida, o teste é realizado todos os dias da semana durante 24 horas por dia.

Ao apresentar sinais e sintomas, procure imediatamente por um serviço de saúde e se mantenha hidratado.

Combate em Itu

Em Itu, o trabalho de combate às arboviroses, transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, é feito de forma contínua e envolve diversos serviços como o de Controle de Vetores. O programa de controle em Itu é realizado em conjunto com os órgãos estadual e federal e é monitorado por meio de várias ações.

Com o objetivo de identificar e eliminar criadouros do mosquito Aedes aegypti, o trabalho da equipe do serviço de Controle de Vetores é realizado durante o ano todo e vai desde a tradicional visita casa a casa, que permite ao agente de controle de vetor orientar os proprietários de imóveis sobre criadouros do Aedes aegypti e sobre sinais e sintomas da doença, a nebulização de imóveis quando necessário, o treinamento da equipe e o mapeamento dos casos de arboviroses na cidade para traçar metas de combate.

*Com informações da Agência Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *