Dengue: decreto autoriza “ingresso forçado” em domicílios de Itu em caso de recusa do morador

Segundo a Prefeitura, muitos munícipes não autorizam a entrada dos agentes aos imóveis e nem a aplicação de inseticida, ações que fazem parte do trabalho de combate à dengue (Foto: Angélica Estrada/Prefeitura de Itu)

Um decreto que dispõe sobre procedimentos a serem tomados para a adoção de medidas de vigilância sanitária e epidemiológica, entre eles, o ingresso forçado em domicílios particulares, sempre que necessário, pela autoridade sanitária do município de Itu no exercício da ação de vigilância, foi assinado nesta quarta-feira (07) pelo prefeito Guilherme Gazzola (PP).

O decreto contempla casos de recusa do morador ou a impossibilidade do ingresso em imóveis por motivos de abandono ou ausência de pessoas que possam abrir a porta para que sejam realizadas ações de combate aos focos do mosquito Aedes aegypti, vetor da dengue, chikungunya e zika vírus. Segundo a Prefeitura, muitos munícipes não autorizam a entrada dos agentes aos imóveis e nem a aplicação de inseticida, ações que fazem parte do trabalho de combate à dengue.

“Esse decreto foi assinado para auxiliar o trabalho de combate à dengue que é desenvolvido em Itu de forma contínua, ou seja, durante o ano todo. Nossas equipes têm enfrentado problemas de recusa para entrar ao imóvel a fim de verificar se há criadouros do mosquito Aedes aegypti no local e, muitas vezes, também em relação à aplicação de inseticida em imóveis, o que compromete o trabalho da Secretaria de Saúde. O decreto regulamenta o ingresso forçado, mas é importante lembrar que a colaboração da população é fundamental no combate à dengue”, destacou o prefeito.

Gazzola mencionou ainda que a Secretaria de Saúde adotou em Itu o uso do teste rápido para dengue. “Itu é uma das poucas cidades da região que utiliza o teste rápido para dengue. E esse teste agiliza o diagnóstico (o resultado do teste fica pronto em poucos minutos), o tratamento do paciente que contraiu a doença, a busca por casos suspeitos a partir do contato com essa pessoa e o trabalho a campo dos agentes do serviço de Controle de Vetores”, explicou a secretária da pasta, Janaina Camargo.

O teste é feito nas Unidades Básicas de Saúde, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, sendo que na UBS 02 (Jardim União) e na UBS 05 (Altos da Vila Nova), até às 19h, e na Unidade de Pronto Atendimento – UPA da Nossa Senhora Aparecida e no Pronto Atendimento Municipal – PAM da Vila Martins, todos os dias durante 24 horas.

Números

No período de 1º de janeiro a 6 de fevereiro de 2024, foram registrados em Itu 838 casos de dengue. Não há registro de óbitos por dengue nesse período. O bairro com maior incidência de casos é o Jardim Alberto Gomes, local em que foram executadas todas as ações previstas pelas Diretrizes Nacionais para a Prevenção e Controle de Epidemias de Dengue, que pauta o trabalho realizado pela equipe da Secretaria de Saúde de Itu.

Em 26 dias úteis do último mês de janeiro, a equipe de Controle de Vetores realizou 15.408 vistorias a imóveis, o que gerou 42 autuações. A partir dessas vistorias foram destruídos 352 criadouros com larvas do mosquito Aedes aegypti, 1.404 imóveis nebulizados, 2.414 imóveis tratados com larvicida, 2.203 imóveis tratados com produtos alternativos e controle mecânico, e 1,6 quilômetros quadrados em nebulização veicular.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *