Santa Casa realiza 1ª captação de órgão de bebê para transplante de sua história

Equipe de profissionais da Santa Casa e do CIHDOTT de São Paulo que participou da cirurgia de retirada do órgão para transplante (Foto: Divulgação)

Na tarde da última segunda-feira (05), foi realizada a primeira captação de órgão de bebê para transplante da história da Santa Casa de Misericórdia de Itu.

De acordo com informações da Santa Casa, o doador foi um menino que nasceu no dia 22 de janeiro deste ano com grave problema de saúde e não resistiu. A família autorizou a doação, ocorrendo assim a cirurgia de retirada do coração do recém-nascido, que aconteceu por volta das 17h.

O comandante Murillo Guarantini, da empresa Kia, acompanhou a operação de transporte do coração pelo Águia da Polícia Militar (Foto: Divulgação)

Todo o procedimento médico foi realizado sob a coordenação da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT), um organismo intra-hospitalar formado por equipe multiprofissional da área de saúde, que tem por objetivo organizar, no âmbito da instituição, rotinas e protocolos que possibilitem o processo de doação de órgãos e tecidos para transplantes.

O órgão, que tinha como destino a cidade de Curitiba (PR), foi transportado pelo helicóptero Águia da Polícia Militar. O receptor foi um bebê de 28 dias de vida. Para a realização do transporte, o Água utilizou o heliponto da Kia Motors e toda a ação foi acompanhada pelo comandante Murillo Guarantini, piloto da empresa. Em suas redes sociais, Murillo registrou com fotos e vídeos a presença do Cap. PM João Paulo da Silva Oliveira e do 1º Ten. Felipe Augusto dos Santos Silva, responsáveis pelo transporte de órgãos. 

“Meus parabéns pelos envolvidos e principalmente pelos médicos que acompanhavam o coração no helicóptero”, escreveu o comandante em suas redes sociais. Também nas redes sociais, a Santa Casa de Itu promoveu uma postagem homenageando o doador, além de publicar uma foto da equipe envolvida na cirurgia de captação do coração.

Após a cirurgia, o coração seguiu para Curitiba para a realização do transplante. Até o fechamento desta matéria, não havia sido divulgado o estado de saúde do bebê receptor após o procedimento cirúrgico. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *