Sessão da Câmara tem homenagem às vítimas do RS

A Câmara de Vereadores de Itu aprovou, na sessão da última terça-feira (07), uma moção de pesar pela tragédia que assola o Estado do Rio Grande do Sul e pelos falecimentos ocorridos em decorrência das fortes chuvas, declarando solidariedade do povo ituano ao povo gaúcho. O documento foi assinado e aprovado por todos os vereadores do Legislativo local.

A moção foi apresentada pelo presidente Dr. Ricardo Giordani (PSB). Durante a votação, os vereadores destacaram a importância da solidariedade neste momento, informando pontos de coleta de donativos, e alertaram para as mudanças climáticas que provocam eventos extremos como as enchentes.

“Se cada um fizer a sua pequena parte, temos certeza que nossos irmãos do Rio Grande do Sul irão se reerguer”, disse Maria do Carmo Piunti (MDB). Patrícia da ASPA (PSD) destacou a ação realizada pela entidade de proteção aos animais, que está coletando donativos diversos, em especial ração para os cães e gatos. O vereador Dr. José Galvão (PL) informou que a ONG João de Barro também está arrecadando doações e sugeriu a criação de um posto de coleta no prédio da Câmara de Vereadores.

O presidente do Legislativo destacou a importância da Câmara de Itu para o cenário nacional, então a moção é muito representativa. Também disse que torce para que esta tragédia traga ensinamentos de humanidade e que a Loja Maçônica Regente Feijó estará arrecadando donativos neste sábado (11).

Projetos

Entre os projetos de lei aprovados, estava o de Mané da Saúde (PDT)  que dispõe sobre a denominação do Centro de Esterilização Municipal como “Capitão Humberto de Lucena”. O filho do homenageado, o biólogo Gilberto Lucena, coordenador do Departamento de Controle de Vetores da Secretaria Municipal de Saúde de Itu, esteve presente na sessão e falou sobre a homenagem.

Também em segunda discussão, do vereador Mané da Saúde, o Projeto de Lei Nº 41/2024, que institui no município de Itu a campanha “Não falte; sua falta faz falta” que visa a conscientização sobre a pontualidade e comparecimento em consultas médicas agendadas, foi aprovado.

Os projetos aprovados em 2ª discussão seguem para sanção do Executivo Municipal, já os projetos aprovados em 1ª discussão seguem para nova discussão na 14ª Sessão Ordinária de 2024, que ocorre na próxima terça-feira (14), às 16h, no Plenário da Câmara.

O Projeto de Lei Complementar Nº 1/2024, do Executivo Municipal, que altera dispositivos do Código Tributário Municipal, foi adiado para a próxima sessão. Já o Projeto de Lei Nº 38/2024, do vereador Thiago Gonçales (PL), que revoga a lei n° 2.224/2020 que proíbe a produção de mudas e plantio de Spathodea campanulata em Itu, foi adiado por quatro sessões.

Palavra Livre

Na Palavra Livre, o presidente Ricardo Giordani falou da situação do Ituano Futebol Clube, que vem de rebaixamento no Paulistão e derrotas consecutivas na Série B. O ex-presidente do clube reiterou o apoio de seu grupo aos atuais gestores, apesar de entender que a fase não é boa dentro de campo. Reforçou, também, que existe um contrato entre o clube e a empresa gestora encabeçada por Juninho Paulista e Paulo Silvestri até 2030, renovável por mais cinco anos.

Também rechaçou o boato de que a gestão estaria “sucateando” o time para comprar a SAF (Sociedade Anônima de Futebol) por “preço de banana”. “Eu não dou a minha cara a tapa para vender meu time do coração e da minha cidade por preço de banana”, disse Giordani, informando que a constituição da SAF do clube está em “processo embrionário”.

Já o vereador Eduardo Ortiz (MDB) falou sobre a situação da Santa Casa e falou que o governo municipal gasta o dinheiro da população em “bobagens”, como shows musicais. “A saúde deveria ser prioridade”, afirmou o edil. Ortiz sugeriu a abertura de uma investigação sobre a saúde de Itu. “Estou terminando de redigir um pedido de abertura da CEI e que eu espero, dessa vez, contar com o apoio de todos os vereadores”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *